sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Clima de veraneio

Quando você me disse vem, eu perguntei pra onde.
Você não respondeu com palavras, apenas me estendeu a mão e olhou o meu íntimo.
Eu confiei em você, mesmo sem saber a sua cor preferida,
nem o nome do seu amigo mais antigo.
Eu confiei em você e em todas suas promessas silenciosas.
Eu confiei em você e na força do seu abraço e no doce do seu beijo.
Então de mãos dadas passamos por um bosque.
O bosque era lindo, maravilhosamente colorido.
Até que a trilha findou e veio uma chuva muito grande e aparentemente repentina.
Engraçado, por que será que a núvem só está encima de mim, mas ambos estamos molhados? Eu perguntei, e você com tremenda calma disse:
"O que lhe toca, também a mim toca, o que lhe afligue, também a mim afligue, esta chuva que lhe molha, também me molha."
E eu pensei em te deixar sozinho e esperar a chuva passar para que você não se molhasse e assim não apanhasse um resfriado. Mas eu não pude, só conseguia te abraçar.
E este abraço durou toda a tempestade, até que ela regrediu a uma fina garoa e nós respiramos aliviados por um tempo.
Às vezes a garoa parece querer amadurecer em chuva novamente, mas então nós miramos nossos olhos e nos esquecemos da presença da núvem. Nos esquecemos da presença das árvores. Nos esquecemos de todo o alheio a nós.
Não sabemos qual a previsão do tempo pra amanhã, mas eu confio. Ao apertar a minha mão você me diz mais uma vez que o que importa é estarmos lado a lado.

9 comentários:

  1. Que preocupação boba foi essa de não me deixar molhar ou pegar um refriado, mesmo com tornados e terremoto em nossa volta não deixarei de estar ao seu lado pois é assim que essas condições não me atingirão e vou te segurar tão forte que você não perceberá oque está acontecendo, quando nossas mãos se tocarem tudo isso acabará e ao te olhar esquecerei que isso algum dia aconteceu pois em minha cabeça não haverá mais espaço para outro coisa se não for pensar em você e no quão grande é meu amor.
    Mas infelizmente não podemos esquecer de tudo e pior ainda quando isso nos deixa fracos, sem forças para seguir em frente, eu te digo pode contar comigo se precisas de pernas para andar derei as minhas se precisas de alguém para se apoiar estarei lá para te segurar então por maior que seja está tempestade eu estarei lá para não deixar você se molhar, basta você querer e eu estarei e devo confeçar estarei lá mesmo você não querendo.

    Aaaaa belas palavras Nath vc realmente eh mto boa nisso bendito o dia que vc fez esse blog =D

    bjos e te amo cada vez mais msm sem acreditar que isso é possível.

    ResponderExcluir
  2. Coisa boa é garoa.

    A gente só gosta do que não pode sair tendo, né? xD

    ResponderExcluir
  3. "O amor nos torna reais"

    É lindo isso tudo que escreveu NAthi, quero um pouco da sua inspiração pra mim, me sinto barrada sabe, não tô conseguindo escrever como escrevia...Sinto falta disso, de escrever palavras bonitas como a sua, de sentir como você se sente... As promessas silênciosas são sempre as melhores, aquelas que são simplesmente cumpridas... Que bom te ver assim, com alguém pra segurar sua mão até mesmo debaixo da chuva... Porque isso é que é o sentimento puro e verdadeiro... Felicidades gatona!

    ResponderExcluir
  4. aaah eu sei sei sei... é maravilho...

    ResponderExcluir
  5. Nathi, lindo demais tudo isso, amiga querida! Torço muito pela sua felicidade. =]

    ResponderExcluir
  6. ei, faz vc sumir tbm? hahaha sei como é!

    ResponderExcluir
  7. O que importa a cor preferida, se ao olharmos nos olhos da pessoa amada, é essa cor a única que importa?

    Um abraço querida!

    ResponderExcluir
  8. Algumas relações melhoram com oes desafios ultrapassados juntos, mas a água também serve para aguar as flores, não é?

    Fique com Deus, menina Nathi.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  9. vc é muito criativa. Admirável! sabe redigir um texto muito bem!

    parabéns! ;)

    ResponderExcluir

Registre você também o seu pretexto, Obrigada!
=]