sexta-feira, 21 de maio de 2010

Criatura

Tô morta de cansada e sono, mas tem uma coisa entalada, morna e impaciente querendo sair.
Quer pular pela garganta ou pelos poros, como já cantou a Ana Carolina e a Zélia.

Enfim, vamos ver se sai rápido e de forma indolor, que não tô com tempo nem saco agora.


Ele já estava suando frio. Sabe que não é "aquele" amor, mas é amor de alguma forma. Saiu à noite procurando-a e já tinha plano certo, ou melhor, planos.


Ela tem alguns lugares certos onde passar a madrugada e naquela noite a Leninha chamou pro Batidão ao invés do samba sagrado da sexta, de primeira estranhou, a Leninha é quase um padre de tão metódica, mas enfim, melhor não contrariar, pois foi lá que "ele" estava na outra semana. Vai que...
E nesses pensamentos atropelados por outros sobre maquiagem e a chave do carro "onde se enfiou?"


Pegou o carro e saiu na maior marra, não era seu, mas... amigo é pra essas coisa, se tem uma coisa que eu odeio é carro emprestado, mas pior é ficá a pé, vamos de carro dos "outros" mesmo que hoje ela é "minha". Chegando ao Batidão, primeiro lugar que deveria mesmo arriscar pelo simples fato de ter sido o primeiro encontro visual, foi logo fazendo aquela observação rápida e sem escrúpulos, digna de um verdadeiro caçador e sentou sem pressa e sem uma presa. Sem "a" presa.


Ai, tô presa no viaduto ainda...eu sei Leninha, mas é que..an? Como? Ele tá aí é?! Ai meu Deus.


Ai, m-e-u-d-e-u-s, que deusa. Ela chegou.


Cheguei.


Hum, a amiga também é uma gata extraordinária, mas hoje, se não for hoje...tenho que pegar, tenho que pegar, tenho que pegar, repetia pra si mesmo tomando coragem e mais uma cerva...
Tenho que pegar essa criatura!


E o resto, só quem sabe é a pista escura.

Inspiração e plágio: Gatas Extraordinárias - Caetano Veloso (voz: Cássia Eller)

7 comentários:

  1. Sabe o que é pior, mesmo com o desejo domine a pessoa, depois do ato de volupia, ela não vai ser nem amiga e talvez, seja apenas uma boa lembrança...

    Fique com Deus, menina Nathi.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  2. E ai? Veio, viu e venceu?

    Espero o retorno.

    ResponderExcluir
  3. Que belo comentário o teu no meu blog, cheio de lirismo. Obrigada!

    Mas, o que te levou a te trancares na tua cela particular? Algum período sabático?

    De toda forma, vejo q estás pronta para ganhar o mundo, q é justamente o q o texto (que não escrevi, mas gostaria de ter escrito) propõe.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Daniel: Espero que se possível a melhor das boas lembranças!

    Joãozinho: Olha, só esperando o próximo Batidão pra descobrir...

    Adriana: Você escreve melhor, queria!
    Quanto a cela...a gente às vezes tenta fugir mas não consegue, acho que na hora certa a porta se abre e atrás dela tem alguém pronto pra brincar com um sorrisão na cara!

    Beijo(s)

    ResponderExcluir
  5. "Será que ela evolui, será que ela evolui?"

    Muito bom Nathi.
    Seus textos sempre me soam como música. Música da boa mesmo.

    Abraço =)

    ResponderExcluir
  6. Mandy: Música? Isso não é elogio, é honraria!!!

    Ná: Hummm...acho que tem mais depois!

    ^^

    ResponderExcluir

Registre você também o seu pretexto, Obrigada!
=]