quinta-feira, 25 de março de 2010

Queda

Tava pensando em um monte de coisa.
Tava carregando um monte de livro, da toca pra casa de ensino e de lá pra cá.
Tava ouvindo um milhão de músicas.
Tava almoçando mal pra cacete.
Tava me penteando, me adormecendo, me exercitando, me multiplicando.

Então, com vento, com trovão, com luzes em céu escuro, com bueiro vomitando, com carro parado...e sem aviso prévio, ela caiu.

Gloriosa como quem quer ser notada desde o primeiro passo no tapete vermelho, ou até antes disso, foi notada quando desceu da sua limosine de núvens pretas e fez do centro sua passarela carregando todo seu orgulho úmido.

Ela caiu na minha cabeça.
E eu cai em mim.

Agora fico esperando estas duas quedas não resultarem numa gripe, shit!

8 comentários:

  1. Levanta, bate a poeira e anda.
    Trate de se ajeitar doutora, que eu espero melhoras.

    Até mais moça.

    ResponderExcluir
  2. Faremos um sorteio no blog. Passe por lá para saber como e quando. E faca a sua inscricao para poder participar.


    Abracos

    ResponderExcluir
  3. Eu queria muito declamar esse texto em um sarau por ai...

    ResponderExcluir
  4. Que forma interessante de falar da CHUVA...
    Você tem uma criatividade incrivel..Passa um pouco pra mim??? Rsrsrs..Amo-te...E não vai ficar doente que eu estou indo te ver xD...Amo-te! Ah eu já falei isso rsrsrs...

    ResponderExcluir
  5. Toda queda tem uma consequência, e nem sempre é ruim...

    Adorei o 'glamour' da chuva. Muito bom hehe :)

    Beijo.

    ResponderExcluir
  6. Realmente, chuva para a nossa rotina mudar, mas também é aplicavel no sentido de uma tempestade de sentimentos...

    Fique com deus, menina Nathi.
    Um abraço.

    ResponderExcluir

Registre você também o seu pretexto, Obrigada!
=]