quinta-feira, 22 de julho de 2010

Segredo

E quando eu tenho uma boa notícia.
Boa nada, bom é saber que o pão tava quentinho, uma ÓTIMA NOTÍCIA.
E, vem você e diz que não posso contar.

Mas o que eu queria não era contar, era espalhar!

Esparramar!
Extravasar!
Transbordar tudo e toda a minha alegria ao mundo.
Mas tenho que conter, como amante, como espião, como mãe solteira.

E você com sua pressão psicológica consegue estragar tudo e toda a minha alegria.

Segredo, sussurro, meia-luz, meia-verdade.

Se você não entender que meu nome é Verdade e minha sombra é a Sinceridade, em meio minuto vai compreender outra coisa.

E notará sozinho.

9 comentários:

  1. Extraordinário...
    Otima comparação...
    Senhora Verdade de sobrenome Sinceridade...
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. A verdade tem lá suas chatices. Ja a sinceridade, tem lá suas horas certas.

    ResponderExcluir
  3. A expressão "como mãe solteira" foi foda. Muito boa mesmo.

    Me fez pensar como que faz pra aguentar tanta coisa calado.

    ResponderExcluir
  4. Cada dia eu gosto mais dos seus textos...

    ResponderExcluir
  5. Menina, como eu gosto de passar aqui!

    ResponderExcluir
  6. Odeio esse conter, mas às vezes é até necessário.

    =X

    ResponderExcluir
  7. :o Manda ir se ferrar e fala que nem era grande coisa assim..HAEHA

    ResponderExcluir
  8. Assim você vai me matar de curiosidade...

    Hua, kkk, ha, ha, brincadeira com um fundo de verdade, mas parece que é uma verdade que não deve ser contada além de alguém em especifico.

    Fique com Deus, menina Nathi.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  9. Ahhh, concordo com o colega logo acima, um dia você vai fazer a pessoa perceber que o segredo realmente não era assim tão grande coisa... huahuahua... Embora a sua felicidade com certeza é...
    Fico feliz pela sua alegria, seja ela qual for! =]

    ResponderExcluir

Registre você também o seu pretexto, Obrigada!
=]